quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

O ninho de Zeus


amanhece em teus olhos e
um pássaro rompe o deserto

pensamentos em trânsito
tentam tanger o cerne - a

essência - 

uma brisa trespassa teu corpo,
corrompe, momentaneamente,
desígnios de sentidos e prazeres

repousas, breve, no ninho de Zeus.


Ana Lúcia Franco 2011

4 comentários:

Leonardo B. disse...


[suave,

o sopro que haverá de ser vento;
o lugar onde a palavra repousa.]

um imenso abraço, Ana

Leonardo B.

Ana Lucia Franco disse...

Leo, um olhar teu, que bom!

beijos

Ana Tapadas disse...

Um belo poema!

beijinho

Ana Lucia Franco disse...

Ana, obrigada, teu olhar é encantador!

beijos.